Pular para o conteúdo

UNIVERSAL: Qual é a influência dos sites e apps no mercado?

Escrito por


A hora é de mudança e adaptação

As novas tecnologias têm mudado o mundo dos negócios em setores variados, muitas vezes por conta das alterações causadaspor elas no comportamento do consumidor. E no mercado imobiliário não é diferente. Um dos principais responsáveis pela transformação deste meio é o Airbnb (e os demais aplicativos e sites de hospedagem alternativa).

O Airbnb surgiu no ano de 2008 para auxiliar pessoas a conseguirem alugar imóveis por temporada em qualquer lugar do mundo, podendo ser um apartamento, uma casa, um quarto ou apenas uma cama. A princípio pode parecer uma ideia ruim para o proprietário, tendo em vista que os valores da negociação não são dos mais altos e o prazo do aluguel não costuma ser muito extenso. Isso sem falar do risco de danos ao local.

Entretanto, é possível alugar várias vezes em um período curto, e existe um seguro para os donos dos imóveis ficarem despreocupados. Para completar, o sistema de avaliação auxilia os hóspedes no processo de escolha. Ou seja, é um tipo de negócio que tende a ser vantajoso para o proprietário e para quem está procurando lugares mais baratos para se hospedar (independentemente do tempo da viagem, já que o Airbnb permite períodos maiores de locação).

Mas como isso influencia o mercado? Vamos pontuar alguns fatos.

O setor imobiliário atrai muitos investidores, pessoas que compram imóveis para locação, ou seja, para ganhar uma renda a partir disso. Naturalmente, uma nova forma de locar imóveis é o Airbnb, que pode gerar uma rentabilidade até maior, dependendo da situação.

Consequentemente, o crescimento da popularidade dos sites de hospedagem alternativa, como o Airbnb, tem impulsionado construtoras e grandes investidores do mercado imobiliário a apostarem em “microapartamentos” para aluguel de curta duração. Dessa forma, os investidores adquirem os imóveis já pensando no modelo Airbnb de locação. Apartamentos menores e os studios passam a ganhar mais espaço, especialmente nas cidades que recebem muitos turistas.

A possibilidade de expansão do mercado imobiliário, portanto, passa a ser ainda maior, ao contrário dos apartamentos, que serão projetados para atender pessoas que procuram apenas um lugar para dormir e descansar durante suas viagens. Nos grandes centros, por sinal, a receita dos proprietários passa a ser ainda maior, pois os locais possuem alta demanda de hospedagem.

Em breve, a maioria dos investidores de imóveis vai preferir alugá-los por temporada do que alugar normalmente, já que existem menos burocracias e a procura será muito alta, aumentando a rentabilidade. Como dito acima, isso terá um impacto positivo na venda de apartamentos compactos, pois será recompensador comprar um imóvel para alugar, posteriormente e exclusivamente, por temporada.

A verdade é que os sites e aplicativos de compartilhamento de hospedagem estão redefinindo e estimulando o mercado imobiliário. Novos produtos estão sendo desenvolvidos, os sistemas de gestão de locação estão sofrendo alterações e a rentabilidade e a satisfação devem aumentar para todos os envolvidos. Basta que todos saibam se adaptar a este mundo mais moderno, prático e lucrativo.

 

Por: Luciano Esteves

Especialista imobiliário da Universal Imóveis.