Pular para o conteúdo

Grupo cria documentário em Juiz de Fora inspirado no Rock Japonês

Escrito por


“J-Fora Kei” trabalha cenário musical diferente e incomum da cidade

Juiz de Fora é conhecida pelos talentos na música, na cultura e em várias outras modalidades que levam entretenimento para a cidade. Existem também estilos que começam a ganhar destaque no município como forma de expressão. Uma dessas tribus foi representada através do documentário “J-Fora Kei”.

Marcos Vinícius é roteirista e pesquisador do projeto. Em entrevista à Ombrelo, ele conta que o “J-Fora Kei” é uma mistura entre o nome da nossa cidade e a sigla J-Rock (abreviatura de Japanese Rock), nome dado ao rock japonês, aliado a palavra “Kei”, que significa estilo. O movimento musical surgiu no Japão em 1980 e conta ainda com outro elemento que faz toda a diferença, o Visual Kei ou Visual Rock. Bandas como X-Japan, Dead End, D’erlanger, Buck-Tick e Color, criaram e estabeleceram o movimento, bem como ajudaram a propagar essa cultura pelo mundo.

 

No melhor estilo “Do it yourself”

Dirigido por Leo Amon, roteiro e pesquisa de Marcos Vinícius e arte de Gabriel Patrocínio, o documentário conta um pouco da história de jovens juiz-foranos que compartilham o mesmo entusiasmo pelo visual e sonoridade do J-Rock. A principal intenção da produção 100% independente é contar um pouco do que foi vivenciado pelas bandas há 10 anos, além de rememorar tudo aquilo que o Visual Kei do rock Japonês nos inspirou para a criação do documentário”, explica Marcos.

Através do documentário, Marcos conta também que o Visual Kei do Rock Japonês entrou e mudou a vida de uma geração de jovens em Juiz de Fora.

 

Trabalho lançado no Primeiro Plano

O documentário estreou no dia 27 de outubro no Festival de Cinema Primeiro Plano (2017). “Foi uma honra ter sido aceito pelo Festival. Foi uma experiência única poder ver nosso material no telão do cinema”, conta o roteirista do trabalho, Marcos Vinícius. Atualmente, o material está em processo de tradução para ser disponibilizado integralmente no YouTube. Ainda não há data definida para a liberação do projeto.

 

Preconceito contra o movimento

Marcos explica que os casos e relatos feitos no documentário se passaram em 2007. “Naturalmente causávamos estranhamento e sentimentos diferentes nas pessoas. Tudo que saia de uma certa zona de conforto ou de um certo padrão esperado pela sociedade, causará algum estranhamento ou preconceito. O triste é que acho que pouco mudou nesses últimos 10 anos”.

 

O pesquisador do projeto reforça a experiência de vida e principalmente a diversão entre amigos. “De tudo o que foi criado, permanecem as músicas compostas, os singles gravados e os vídeos. Que esse material possa inspirar novas bandas e outras pessoas”, conclui Marcos Vinícius.

 

Abaixo vocês podem baixar GRATUITAMENTE  o material de duas das bandas produzidas pela SUBZONE: Dreizehn XIII e Sh.U.Ra.

 

Dreizehn XIII ULTIMATE (2013)

 

Sh.U.Ra Demoんsingle (2009) 

 

Leia mais:

Sandra Portella e Thiago Miranda recebem indicação no Prêmio da Música Brasileira

TAG: Bandas escolhem o Dia Mundial do Rock para lançar novidades musicais

Tá Bombando: Hoje é dia de Rock, bebê! Confira algumas parcerias inusitadas do estilo

 

Por: Elton Moreira