Pular para o conteúdo

Game of Thrones: supere o final da série assistindo outros títulos

Escrito por


Após oito anos, Game of Thrones chega ao fim 

Game of Thrones chegou ao fim. O último episódio da série foi ao ar no dia 19 de maio, encerrando um período de oito anos. Em abril, antes da estreia da oitava temporada, o jornal The New York Times informou que a produção rendia, para a HBO, cerca de US$ 1 bilhão, e a última temporada foi a mais cara já feita, com custo de US$ 15 milhões por episódio.Game of Thrones - Confira algumas sugestões de séries

Game of Thrones: supere o final da série assistindo outros títulos

Porém, aposto que o vazio que o seriado deixou nos fãs é menor do que na HBO. Mas o canal já está se precavendo e ao que parece, pretende segurar as assinaturas com produções adaptadas de livros e HQs de sucesso, mantendo o gênero da fantasia. Outro ponto também, é que a HBO está desenvolvendo uma série derivada de Game of Thrones, mas não possui data de estreia.

Mas muitas dúvidas ainda circulam na cabeça dos fãs de GoT. Uma delas é o questionamento sobre o final, será que é o mesmo fim imaginado pelo autor, George R.R. Martin? Lembrando que ainda faltam dois volumes dos livros a serem escritos.

Mas enquanto não temos mais respostas, nem livros e muito menos GoT, sugerimos alguns seriados que podem agradar aos fãs órfãos da Guerra dos Tronos. Confira.

 

Vikings

Para os amantes de Game of Thrones, Vikings pode ser uma boa alternativa para a solidão. Batalhas, guerras, traições, mortes e conflitos integram a série que está caminhando para a sexta e última temporada.

Vikings é produzida pelo History Channel e como história central, conta a trajetória de Ragnar Lothbrok, um agricultor e guerreiro que acredita ser descendente do deus Odin. Com isso, ele decide partir para outras terras, lutar e conquistar novos territórios.

Ragnar também precisa lidar com as personalidades de seus filhos, Björn, Ivar, Ubbe, Hvitserk e Sigurd e com a vontade que eles possuem de se tornarem poderosos.

A série está disponível na Netflix e na Fox.

 

3%

Assim como nós, a revista americana The Hollywood Reporter também indicou a série brasileira 3% para ser vista pelos fãs de Game of Thrones. O seriado foi lançado em 2016 e conta a história de um Brasil devastado.

Apenas os jovens que completam 20 anos podem escapar da miséria, participando de um processo no qual apenas 3% dos participantes são aprovados. Como prêmio, eles ganham a oportunidade de morar em um lugar onde há abundância de comida, luxo e uma vida de privilégios.

O seriado 3% está disponível na Netflix, sendo um conteúdo produzido pela própria plataforma.

 

Black Sails

Finalizada em 2017, com quatro temporadas, o seriado Black Sails mistura fantasia, aventura e realidade. Ela se passa em meados do século 18, apenas 20 anos antes de “A Ilha do Tesouro”, um clássico livro de piratas.

A série conta a história do Capitão Flint, que ganha um novo membro na equipe, John Silver. Com os ataques brutais e saques cometidos pelos marujos, os piratas quase são extintos, fazendo Flint procurar refúgio na ilha de New Providence.

Um dos momentos mais elogiados pelos fãs, é durante o episódio chamado “Storm”, quando eles navegam através de uma tempestade. Para dar um clima real a cena, os produtores da série levaram motores a jato para criar ventos acima de 80 Km/h, construíram um navio que se inclina a 30º e depois, jogaram muita água em cima de tudo, inclusive na equipe.

O seriado Black Sails é produzida pelo canal Starz e transmitido pela Fox.

 

Chernobyl

Se você assinou HBO Go por causa de Game of Thrones, assistir Chernobyl é uma boa forma de fazer valer seu dinheiro. Com apenas cinco episódio, essa pode ser uma boa dica. 

Na Ucrânia de 1986, uma explosão seguida de um incêndio na Usina Nuclear de Chernobyl se torna um dos maiores desastres nucleares da história. Enquanto o mundo assiste ao caso, o cientista Valery Legasov, a física Ulana Khomyuk e o vice-presidente do Conselho de Ministros Boris Shcherbina tentam descobrir as causas do acidente.

 

 

 

The Last Kingdon

Ambientada em 872, quando muitos reinos que hoje fazem parte da Inglaterra caíram nas mãos dos Vikings, o reinado de Wessex ficou sob o comando de Alfred, o Grande.

A série é baseada na saga literária Crônicas Saxônicas, do autor Bernard Cornwell, misturando figuras reais que fazem parte da história dos países e também personagens fictícios.

The Last Kingdom gira em torno de Uhtred, o filho órfão de um nobre saxão, que foi criado por vikings, que luta para recuperar as terras que um dia foram de sua família.

O mais legal do seriado é que ele foi pensado, inicialmente, para ser uma minissérie de apenas oito episódios, mas fez tanto sucesso no Reino Unido que a emissora BBC resolveu transformar o projeto em série.

A série está disponível no site da Netflix.

Game of Thrones: descubra como a série impactou a vida real

 

Outlander

A série do canal Starz se joga na fantasia logo no começo. Claire Randall trabalha como enfermeira durante a Segunda Guerra Mundial, no ano de 1945 e tenta se reaproximar de seu marido após o término do conflito.

Durante um passeio, Claire descobre, por engano, um portal e acaba sendo transportada para o ano de 1743, na Escócia, numa realidade totalmente diferente da que ele vivia.

Lá, Claire conhece Jack Randall, o perigoso antepassado de seu marido, e Jamie Fraser, por quem se apaixona, e fica dividida entre dois homens totalmente diferentes, em duas vidas que não podem ser conciliadas.

Muitas pessoas chegam a comparar Outlander com Game of Thrones, sendo uma semelhança a forma como as séries colocam personagens importantes em situações de risco, enfrentando violência, tortura e abusos.

Mas não se engane, Outlander não é apenas uma série de romance. Um dos temas mais importantes dentro do programa, é a participação da mulher na sociedade com o passar do tempo.

Outlander está disponível na Netflix e também é exibida pela Fox Premium 1.

 

Penny Dreadful

Com roteiro escrito por John Logan, dramaturgo conhecido por seus trabalhos em Gladiador, O Aviador e Hugo, a trama se passa em Londres, durante a Revolução Industrial, numa cidade movimentada e cheia de mistérios, mas com um ar de horror gótico sempre presente.

A série apresenta Malcom Murray, montando uma equipe para procurar sua filha desaparecida, Mina. Além da melhor amiga da menina, Malcom também recruta Ethan, um pistoleiro norte-americano que faz apresentações teatrais temáticas. Devido a suass habilidades no manuseio de armas, ele é convocado para uma emboscada.

A história se torna cada vez mais complexas, se tornando uma jornada para entender o sobrenatural que reside nas ruas da cidade. Suspense, sombras, terror e com uma abordagem, segundo o portal Superinteressante, psicossexual.

No Brasil, Penne Dreadful é exibida pela HBO e pela Netflix.

 

Westworld

Westworld é um parque de diversões futuristas, com tecnologia avançada, simulando o Velho Oeste. Ele permite que seus visitantes vivam fantasias através da consciência artificial. O mais assustador: independentemente da fantasia, não há consequências para os visitantes do parque.

A terceira temporada de Westworld vai ser lançada em 2020 e, uma informação importante: o seriado é da HBO, mesma produtora de GoT. Como o sucesso mundial chegou ao fim, é hora de voltar ao normal, por isso, algum tempinho antes de começar a exibição do último episódio de Game of Thrones, o canal divulgou o teaser da série de ficção científica.

Para assistir Westworld, só pela HBO.  

The Handmaid’s Tale

O seriado The Handmaid’s Tale é vencedor. A série venceu os prêmios de Programa do Ano e Série Dramática no Television Critics Association e oito Prémios Emmy do Primetime, incluindo Melhor Série Dramática, em 2017. Mas se você ainda não a conhece, te conto.

The Handmaid’s Tale, em português “O Conto da Aia”, é baseado no livro homônimo de Margaret Atwood, que conta a história na distopia de Gileade, que foi uma sociedade totalitária que fez parte da história dos Estados Unidos.

Com desastres ambientais e a taxa de natalidade em queda, o local é governado por um fundamentalismo religioso que trata as mulheres como propriedade do estado. Uma das poucas mulheres férteis restantes é Offred, uma serva que pertence às castas de mulheres forçadas à servidão sexual, como uma última tentativa de repovoar o lugar.

Há muitos elogios a The Handmaid’s Tale, sobre a forma como tratam o feminismo, porém, há muitas críticas, principalmente a segunda temporada do seriado. Muitas mulheres falaram que não viam sentido assistir um conteúdo com mulheres sofrendo, sendo violentadas e abusadas constantemente.

O que vai desempatar essas opiniões é a terceira temporada, que vai ser lançada dia 05 de junho de 2019, e ao que tudo indica, deve exibir seus três primeiros episódios de uma vez, com duração de 3 horas. Esse formato foi feito na primeira temporada.

Para assistir The Handmaid’s Tale, apenas no GloboPlay, mas só está disponível, por enquanto, a primeira temporada.

 

The Sopranos

Tony Soprano é chefe de uma máfia de Nova Jersey. Ele passa a lidar com questões pessoais e profissionais que afetam seu estado mental. Após isso, ele procura uma especialista para ajudá-lo a lidar melhor com seus problemas, mas é assim que a trama toma caminhos mais que interessantes.

Mesmo sendo mais antiga que as outras citadas aqui, a série está em uma lista seleta de produtos que integram o catálogo de sucesso da HBO, e é considerada por muitos como a melhor série já exibida na TV americana. The Sopranos foi lançada no final da década de 90 e finalizada em 2007, com seis temporadas.

 

Killing Eve

Eve trabalha como segurança em um empresa, mas seu empego estável e comum não a prende e ela deseja se tornar uma espiã. É por isso que quando a primeira oportunidade surgem a jovem não pensa duas vezes. Eve mergulha em uma caçada incansável contra um assassino. Seu alvo, agora, é Villanelle, uma criminosa elegante e perspicaz.

Sandra Oh aposentou o jaleco da médica Cristina Yang em Grey’s Anatomy e devido a sua atuação como Eve, ela foi a primeira atriz de origem asiática indicada ao Emmy como protagonista de drama.

Para assistir Killing Eve, apenas no GloboPlay. 

 

Dilema – estreia dia 24/05

Com uma Renée Zellweger extremamente poderosa, a Netflix anuncia a estreia do seriado “Dilema”, que tem a loira como protagonista. O seriado explora os efeitos de escolhas “inaceitáveis” de pessoas “boas”. De acordo com informações, cada temporada irá abordar um conto de moralidade diferente e o poder que a escolha de cada um pode mudar diversas coisas.

Dilema foi criada por Mike Kelley, o mesmo autor de ‘Revenge’. A série está sendo descrita como um suspense social. Para assistir Dilema, só dia 24 de maio e pela plataforma Netflix.

 

Olhos que Condenam – estreia 31 de maio 

A série especial Netflix, “Olhos que Condenam” retrata um dos casos mais chocantes de erro judiciário da história recente dos Estados Unidos. A produção será dividida em quatro episódios, contando a história de cinco adolescentes negros do Harlen que foram injustamente acusados de um estupro brutal, que aconteceu no Central Park, em Nova Iorque, em abril de 1989. A trama aprofunda nos 25 anos do caso, uma combinação perversa de falhas da polícia, da promotoria e da imprensa, que remetem ao conceito de racismo estrutural.

Olhos que Condenam foi criada por Ava DuVernay, que também co-escreveu e dirigiu os episódios.

 

GAME OF THRONES: Conheça algumas referências que inspiraram a série

Por: Ana Clara Turchetti