Pular para o conteúdo

TiTiago: conheça a drag queen juiz-forana que já lançou nove clipes de música

Escrito por


Confira o 10º clipe no final da matéria

Titiago drag queen

Tiago Capuzzo anda pelas ruas de Juiz de Fora e TiTiago pelas festas da cidade, pelos programas de TV e pelas redes sociais. Vivendo os dois mundos, como ele mesmo diz, TiTiago vai lançar seu clipe de número 10 em janeiro de 2019, com a música “Posso Ser”.

Como Drag queen, TiTiago já participou do quadro “10 ou 1000″, do programa do Ratinho, do “Reality 100%Drag”, do programa Raul Gil no SBT, já participou, também do Programa Tom Cavalcante do Multishow, entre outras participações.

Ele possui mais de 16 mil seguidores no Instagram e seu canal do YouTube possui mais de 163 mil visualizações.

Confira a entrevista exclusiva com TiTiago:

 

 

O clipe da música “Posso Ser” vai ser lançado em janeiro. O que você pode adiantar para gente? 

Esse vai ser o clipe de número 10, então ele teria que ser o melhor de minha carreira. Para isso, busquei muito apoio diferente, pessoas para ajudar no clipe e consegui muitas personalidades aqui de Juiz de Fora para dançar comigo.

A música é mais dançante e o clipe vem em um estilo reggaeton, que está super em alta, e também com uma pegada de funk. Possui um estilo parecido com Anitta, Pablo Vittar e de drags cantoras que estão bombando.

O clipe mistura história, dança e conteúdo. Eu acredito que esse seja um diferencial em meus trabalhos audiovisuais, pois sempre falo sobre alguma coisa, como amor, preconceito, sonhos, dança e sensualidade. Em meus trabalhos, eu sempre busco levar algo de novo e diferente. O pessoal vai se surpreender com o nome da arte drag de Juiz de Fora.

Titiago drag queen
Clipe vai ser lançado dia 12 de janeiro de 2019.

Na gravação do clipe, você  conta com pessoas queridas de JF, como Maykon Nutella e Abner Coutinho. Como você fez as escolhas das pessoas para participarem?

Eu os queria em meu clipe desde a primeira vez que eu os vi. Eles foram mais que importantes, foram a cereja do bolo. E não só Abner e Nutella, o Igor Matheus, a Vick Houston, que fazem parte do Balé Chiquérrimo, a Rebeca Gonçalves, que é trans e queria muito que dançasse comigo. O Rangel Dante e o Vinícios Tostes que dançam muito e sempre queria a participação deles em meus clipes. A Uiara Cardinally, que ganhou como Miss Zona da Mata e eu também queria a presença dela.

Eu pensei em cada uma das pessoas que estão no clipe, no jeito de cada um, nos estilos diferentes, posturas variadas e opções sexuais diferentes. Escolhi a dedo cada pessoa que estava lá.

View this post on Instagram

#PAAH 🙌 Hello Chiquérrimos… 🎥 O domingo foi de mais um dia de Gravação! Quero agradecer ao poderoso @juansartini pela #MakeUp perfeita que fez em mim com o maior carinho! E arrasou como sempre! 💙 Obg a @drathaisescarati por na véspera ter se preocupado comigo e feito o miracle touch que me deixou Divaaa! 💗 . . Agradecer a Juliana e Leila pelo cenário Incrível! Mto obrigado pelo carinho, sem palavras para agradecer! Sempre foi meu sonho gravar la 💎 Obrigado mais uma vez aos meninos que estiveram comigo arrasando na coreografia @abnercoutinho, @igor.matheus2015, @rebeca_goncalves892, @maykon_nutella, @_angelvick, @uiaracardinally, @viniciustostes_ e @rangel_dante ! Dia intenso mais lindooo! 😍 . . Agradecer ao @leocoelhol e @jotagexm pelas filmagens, completamente feliz com o resultado! Ansioso pra assistir! 📽 Obg @edsonmoreiraroque , @fabiolaroquereal , @thennerfreitas e @fndiego por estarem la comigo e pela ajuda! Todos aqueles que nos cederam looks com maior carinho e nos mandaram energia positiva! 💥 Estava tenso a semana passada toda por causa da chuva, no domingo chovia tanto…. Mas na hora que começamos a gravar a chuva parou! Obrigado meu Deus! 🙏 #PositividadeSempre Então aguardem porque vem ai!!! POSSO SER meu Video Clipe de número 10! 🙌 Boa semana! #Chuva de fotos nos stories! 📷

A post shared by TITIago 🌐 (@titiagooficial) on

 

Como e quando você começou a se montar como drag queen?

A drag queen surgiu para mim desde que eu era criança, quando eu assisti o filme “Priscila, Rainha do Deserto”, minha mãe amava e eu ficava fascinado por aquele mundo. Com 20 e poucos anos eu namorei uma drag queen, mas eu não me montava, apenas pensava nos shows, nos figurinos e fazia a maquiagem. Eu falava que nunca ia montar.

Depois que a gente terminou, o dono da boate me chamou para fazer uma performance e eu resolvi fazer no dia do aniversário de um amigo meu. Mas eu tinha um estilo mais andrógeno, pois só usava uma franja, não tinha peruca. E deu certo, o público gostou e eu mesmo estava gostando.

Aos poucos o universo drag queen foi chegando em minha vida. Eu comecei com franja, depois um cabelo mais curto e agora estou com um cabelão. Costumo dizer que agora sou uma drag queen, não completa, pois preciso aprender muita coisa ainda.

Titiago drag queen
Produção de Titiago

Como é seu processo de montagem de Drag Queen?

Gosto de me vestir bem, seja no dia a dia, quando eu saio para a noite montada ou quando eu faço show. Gosto de me vestir bem nos três momentos. E para essa “montação” existe todo um preparo.

Quando vou fazer o show, eu organizo o conteúdo, faço o figurino da performance (as minhas e do balé) e gosto de surpreender nos shows. Já a montagem de drag costuma demorar mais ou menos umas 2 horas no preparo, como depilar e tirar a baraba. A maquiagem demora em torno de 2 horas. Até arrumar a peruca gasta um tempo, pois precisa alisar, cachear (conto com a ajuda da minha mãe para isso). É um processo que demora, mas eu amo a montação e amo esses dois mundo que eu tanto falo, quando estou de boy e quando estou de drag.

 

Você participou do quadro 10 ou 1000 do Ratinho. Como foi a experiência, já que você ganhou apenas um 10?

Foi incrível. Vou contar uma curiosidade: eles me ligaram para participar, viram meus clipes pela internet e fui chamado para cantar minha música “O que é, o que é”?, com dois bailarinos. Chegamos lá, fomos para o estúdio do SBT, nos arrumamos, ensaiamos e ficamos esperando. O programa terminava às 22h30 e já eram 22h15 e ainda faltavam umas cinco pessoas. A produção nos avisou que talvez não iríamos conseguir apresentar e teríamos que voltar na outra semana.

Faltando 10 minutos conseguimos entrar, logo no final do programa. E foi incrível. Ganhamos só uma nota 10 do Décio Piccinini, mas eu estava com medo era do Arnaldo Saccomani. E ele gostou muito da apresentação, falou que nossa apresentação foi a melhor da noite. Eu cantei ao vivo e recebi esse retorno de um produtor musical, ou seja, foi uma experiência única.

 

Você também participou do Reality 100%Drag, com Raul Gil no SBT. Sua visibilidade aumentou?

Durante a minha carreira, eu recebi diversos convites. Já participei da novela “Geração Brasil”, da Globo, já fiz comercial e já fui júri no Programa da Xuxa julgando a Ludmilla. Ter essas oportunidades sem uma equipe me ajudando é fantástico.

Eu nem sabia se iria apresentar no reality, pois os gastos seriam todos meus. Mas resolvi encarar o desafio e o programa me trouxe credibilidade, seguidores e carinho de pessoas de toda parte do Brasil.

Já no primeiro programa percebi essa mudança e eu consegui chegar na semi final, em um programa em rede nacional, na tarde de sábado e, ser escolhida entre as milhares drags do Brasil todo, é sinal de que eu estou no caminho certo.

 

Na sua opinião, as pessoas sabem o que é ser Drag Queen?

Acho que hoje em dia sim, porque a visibilidade do estilo drag queen está em alta, além de existirem muitas drags na mídia que levam isso para dentro das casas. Acredito que essa percepção está em 70% das pessoas.

Existem, ainda, as pessoas que não entendem que ser drag queen não é ser travesti ou fazer programa. É fazer uma montação, ou seja, é um homem que se monta com características femininas. Drag queen é arte.

 

Você cita a referência “Dois Mundos”. Qual é a maior diferença entre esses mundos?

Eu amo viver nesses dois mundos, assim como amo estar montado e desmontado. Existe muita diferença entre o Tiago do dia a dia, que é simples, que trabalha, que corre atrás dos seus ideais. Já à noite, eu coloco minha peruca e quero curtir, quero meu lazer, quero mostrar o que eu sou no palco.

Posso mostrar com as minhas próprias músicas um pouco de arte, que podemos ser gay e conseguir o que queremos. Estar montada me transforma sim, eu viro totalmente feminina e gosto de levar essa felicidade para quem está do meu lado. Muitas pessoas não sabem mas existe preconceito dentro do próprio meio gay.

Titiago drag queen
TiTiago em seus dois mundos

Em algumas das suas fotos, você comenta que quando era criança, sofreu bullying. Como você lidou com isso, na época e como lida hoje?

Eu nunca fui uma criança discreta, nunca passei despercebido, sempre fui uma criança branquinha com olhos claros e com trejeitos femininos, então sempre chamei muita atenção. No colégio, sempre andei com meninas, não gostava de brincar com meninos. Tudo o que seu sentia ficava guardado para mim, pois achava que apenas eu passava por isso.

Aos meus 17 anos, quando me assumi gay, eu vi que existiam pessoas iguais a mim, com medo da família, da sociedade. Mas a minha infância foi difícil e eu acho que a arte drag me deu forças para lutar contra todo esse preconceito.

Eu poderia ter sido uma criança triste, infeliz, com medo. Resolvi ser drag para lutar contra todo tipo de preconceito. Então isso me deu forças para ser o que eu sou hoje. Minha mãe me aceitando é o que mais importa. A sociedade pode falar, pode me julgar, mas eu estou fazendo o que me faz feliz.

Titiago drag queen
Produção de Titiago

Além do novo clipe que será lançado em janeiro, você possui mais projetos e planos?

A pré-estreia vai ser dia 12 de janeiro, no Rocket Pub (Avenida Presidente Itamar Franco, 2340) com o clipe sendo exibido em primeira mão. Já no dia 13, às 17h, vamos lançar em todas as plataformas digitais e no canal do YouTube.

Após duas semanas do lançamento do clipe, vai ser publicado um making-of do material. Meu canal “Dois Mundos” vai voltar com entrevistas muito legais e vou participar do projeto “Close”, que é um programa onde vou apresentar festas LGBT’s na cidade.

Estou, também, produzindo um documentário que conta a história da minha carreira, meu dia a dia, meus sonhos, como faço as produções. O roteiro já está sendo escrito e vamos começar a gravar em janeiro. E ainda tem um outro programa, mas ainda é segredo.

Titiago drag queen
Produção de Titiago

Confira o clipe da música “Posso Ser”: 

 

Por: Ana Clara Turchetti